Arquivo da tag: causos

Causos de Viagem – Itália

Olá amigos! Acabo de receber uma mensagem muito bacana do Vítor Rocha, que em 2007 se aventurou a ir morar na Itália. Selecionei alguns trechos para que vocês possam ter uma ideia das aventuras que ele e a esposa Denise tiveram por lá. Espero que gostem!

“Alguns domingos atrás estivemos em Verona, terra da Denise Veronez. Fomos à casa da Julieta, e em sua varanda onde o romântico Romeu fazia as suas declarações de amor.. entre um flash e outro, tentei sem sucesso proclamar uma poesia pra Denise, mas só vinha na cabeça “E agora, José..” e “batatinha quando nasce..”, e não conseguia me lembrar de nenhum verso do “Soneto do amor eterno” por nada nesse. Mas tá bom, o que vale é a intenção. E também não hesitamos em tirar várias fotos apalpando os já desgastados seios da Giulietta, pois dizem que dá sorte.”

“Quinta-feira passada conhecemos as principais atrações turísticas de Bologna: a Piazza Maggiore, as Duas Torres e a Piazza del Netunno, dentre varias outras igrejas (é o que mais tem por aqui). Andamos tudo a pé, longe pra caramba, e eis que no caminho surge um homem de meia idade, de bicicleta, que gentilmente dá um grito para minha mulher Denise: BELLA!! Não tive como sentir ciúme, eu só conseguia rir!!”

“No outro sábado fomos à Basílica de San Petrônio, na Piazza Maggiore (praça principal no centro de Bologna). E uma igreja gigante, com toda aquela ostentação peculiar às igrejas da época. Tem um pé-direito de uns 50 metros, e muito extensa… isso porque a sua construção teve que ser interrompida por ordem do papa, há alguns séculos atrás, pois a obra estava ficando maior que a Basílica de São Pedro, no Vaticano (inclusive sua fachada permanece inacabada)(…) A tardinha, voltamos à Piazza Maggiore, pois haveria alguns show por lá, e observamos que tinham vários jovens com travesseiros na mão, e não entendemos o por que. Quando o sino da igreja tocou, às seis horas, eis que a multidão da praça começa a correr desesperadamente, se batendo uns aos outros com os travesseiros.. Denise e eu no meio daquela confusão, aquele “vuco-vuco”, sem entender nada, e correndo também de um lado para o outro. Então percebemos que era apenas uma brincadeira, a tal “cuscinata” (travesseirada), e eles ficaram nessa por exatos trinta minutos.”

“No sábado demos um pulinho em Veneza, afinal, segundo os nossos conhecidos daqui, ainda estamos em “luna di miele”. Veneza è uma cidade situada em uma ilha, aliàs, em vàrias ilhas, fundada por um povo que fugia dos bárbaros, após a queda do Império Romano. A estratégia de defesa deu certo e então passaram a comercializar intensamente com o Oriente, influenciando assim a sua arte, principalmente a arquitetura. Chegando em Veneza, após apenas 2 horas de viagem, pegamos o vaporetto em direção à Praça San Marco, onde há a Basílica de San Marco (os restos mortais do evangelista São Marcos estão là). Caramba, que lugar lindo! Uma multidão de gente, muitos pombos voando, e quase fui atropelado por um pombo gordo, super-obeso. Depois de comermos qualquer coisa, fomos andando pela cidade, e acabamos nos perdendo. É praticamente um labirinto, mas muito fácil de sair, pois todas as ruelas levam ao Grande Canal.”

“No fim de semana re-retrasado (?) nós fomos a Siena e Firenze (Florença), região da Toscana, terra de Michelangelo, Dante Alighieri, Leonardo da Vinci, entre outros. Siena è muita linda, na sua praça central ocorre anualmente o famoso Palio, uma corrida de cavalos disputada entre os bairros locais. No dia do evento a cidade fica entupida de gente, que passa um dia inteiro em pé esperando a corrida.. que dura somente 2 minutos. Bravo! (…) Em Firenze visitamos as principais atrações da cidade, entre elas o museu onde fica a estátua de Davi, de Michelangelo, de 1504.. sem comentários para tamanha perfeição, è difícil acreditar que um homem tenha feito aquilo, ainda mais naquela época. Segundo a nossa guia turística oficial, Firenze contém cerca de 40% do acervo artístico de todo o pais, existe até a chamada Síndrome de Stendhal, que ocorre nos turistas mais afoitos devido ao excesso de “informações artísticas”. Ainda segundo a mesma guia, foi a partir da escultura no portal de bronze do batistério que nasceu o estudo da geometria descritiva e da perspectiva.”

Gostou? Se você também tem histórias bacanas de viagem, mande pra gente!

 

Causos de viagem – parte 1

Olá! A partir de agora você irá conferir divertidos “causos” que acontecem durante as viagens. Como eu A-D-O-R-O colocar uma mochila nas costas e conhecer o mundo (na medida do possível!), vou dar o exemplo e inaugurar essa seção com algumas histórias. Boa leitura!

Working in U.S.A.

Em 2001 eu fiz um intercâmbio para os EUA (antes do 11 de setembro, como você pode ver na foto 😦  ) e quando cheguei em Nova Iorque para passar apenas 3 dias, fiquei tão encantada com a cidade, que no último dia eu perguntei para o gerente do hotel se era possível procurar e arranjar um emprego em NY no mesmo dia. Ele respondeu que sim e me perguntou: por que você não trabalha AQUI?

Resumindo: fiquei 3 semanas em NY, trabalhando e morando no hotel! Nos meus horários de folga pude conhecer os Museus de História Natural (onde vi o esqueleto de um dinossauro!), o MoMa, o Guggenheim, o Madame Tussauds (onde ficam as réplicas em cera dos famosos) e vááários outros lugares extremamente interessantes! Meus amigos voltaram para casa com algumas lembranças, mas eu, além de lembranças, trouxe para o Brasil uma bagagem cultural enorme e de quebra, alguns dólares no bolso! 😉

Gostou? Conte a sua história também!