Arquivo da categoria: Itália

Causos de Viagem – Itália

Olá amigos! Acabo de receber uma mensagem muito bacana do Vítor Rocha, que em 2007 se aventurou a ir morar na Itália. Selecionei alguns trechos para que vocês possam ter uma ideia das aventuras que ele e a esposa Denise tiveram por lá. Espero que gostem!

“Alguns domingos atrás estivemos em Verona, terra da Denise Veronez. Fomos à casa da Julieta, e em sua varanda onde o romântico Romeu fazia as suas declarações de amor.. entre um flash e outro, tentei sem sucesso proclamar uma poesia pra Denise, mas só vinha na cabeça “E agora, José..” e “batatinha quando nasce..”, e não conseguia me lembrar de nenhum verso do “Soneto do amor eterno” por nada nesse. Mas tá bom, o que vale é a intenção. E também não hesitamos em tirar várias fotos apalpando os já desgastados seios da Giulietta, pois dizem que dá sorte.”

“Quinta-feira passada conhecemos as principais atrações turísticas de Bologna: a Piazza Maggiore, as Duas Torres e a Piazza del Netunno, dentre varias outras igrejas (é o que mais tem por aqui). Andamos tudo a pé, longe pra caramba, e eis que no caminho surge um homem de meia idade, de bicicleta, que gentilmente dá um grito para minha mulher Denise: BELLA!! Não tive como sentir ciúme, eu só conseguia rir!!”

“No outro sábado fomos à Basílica de San Petrônio, na Piazza Maggiore (praça principal no centro de Bologna). E uma igreja gigante, com toda aquela ostentação peculiar às igrejas da época. Tem um pé-direito de uns 50 metros, e muito extensa… isso porque a sua construção teve que ser interrompida por ordem do papa, há alguns séculos atrás, pois a obra estava ficando maior que a Basílica de São Pedro, no Vaticano (inclusive sua fachada permanece inacabada)(…) A tardinha, voltamos à Piazza Maggiore, pois haveria alguns show por lá, e observamos que tinham vários jovens com travesseiros na mão, e não entendemos o por que. Quando o sino da igreja tocou, às seis horas, eis que a multidão da praça começa a correr desesperadamente, se batendo uns aos outros com os travesseiros.. Denise e eu no meio daquela confusão, aquele “vuco-vuco”, sem entender nada, e correndo também de um lado para o outro. Então percebemos que era apenas uma brincadeira, a tal “cuscinata” (travesseirada), e eles ficaram nessa por exatos trinta minutos.”

“No sábado demos um pulinho em Veneza, afinal, segundo os nossos conhecidos daqui, ainda estamos em “luna di miele”. Veneza è uma cidade situada em uma ilha, aliàs, em vàrias ilhas, fundada por um povo que fugia dos bárbaros, após a queda do Império Romano. A estratégia de defesa deu certo e então passaram a comercializar intensamente com o Oriente, influenciando assim a sua arte, principalmente a arquitetura. Chegando em Veneza, após apenas 2 horas de viagem, pegamos o vaporetto em direção à Praça San Marco, onde há a Basílica de San Marco (os restos mortais do evangelista São Marcos estão là). Caramba, que lugar lindo! Uma multidão de gente, muitos pombos voando, e quase fui atropelado por um pombo gordo, super-obeso. Depois de comermos qualquer coisa, fomos andando pela cidade, e acabamos nos perdendo. É praticamente um labirinto, mas muito fácil de sair, pois todas as ruelas levam ao Grande Canal.”

“No fim de semana re-retrasado (?) nós fomos a Siena e Firenze (Florença), região da Toscana, terra de Michelangelo, Dante Alighieri, Leonardo da Vinci, entre outros. Siena è muita linda, na sua praça central ocorre anualmente o famoso Palio, uma corrida de cavalos disputada entre os bairros locais. No dia do evento a cidade fica entupida de gente, que passa um dia inteiro em pé esperando a corrida.. que dura somente 2 minutos. Bravo! (…) Em Firenze visitamos as principais atrações da cidade, entre elas o museu onde fica a estátua de Davi, de Michelangelo, de 1504.. sem comentários para tamanha perfeição, è difícil acreditar que um homem tenha feito aquilo, ainda mais naquela época. Segundo a nossa guia turística oficial, Firenze contém cerca de 40% do acervo artístico de todo o pais, existe até a chamada Síndrome de Stendhal, que ocorre nos turistas mais afoitos devido ao excesso de “informações artísticas”. Ainda segundo a mesma guia, foi a partir da escultura no portal de bronze do batistério que nasceu o estudo da geometria descritiva e da perspectiva.”

Gostou? Se você também tem histórias bacanas de viagem, mande pra gente!

 

Curiosidades sobre a Itália

Ciao, caros! Sabia que os italianos dizem tchau ao encontrar alguém, ao invés de dizerem na hora de se despedir? Essa é uma das muitas curiosidades que encontramos. Continue lendo e você vai encontrar várias outras!

– Os prédios não tem porteiros e a grande maioria não tem garagem. Os carros são deixados nas ruas.

– As ruas são lavadas periodicamente com carros-pipa municipais e os carros que permanecerem estacionados durante tal limpeza são rebocados.

– É proibido trânsito de automóveis nos centros históricos de várias cidades. Transitando-se somente a pé, de bicicleta ou de motocicletas.

– Em alguns supermercados o consumidor recebe uma máquina de leitura de código de barras portátil, que é utilizada cada vez que o cliente põe um produto no carrinho de compras. Esta máquina faz automaticamente a soma da compra, e ao final, o caixa não confere produto por produto, apenas cobra aquilo que a máquina está mostrando no visor. É o voto de confiança no cidadão.

– Os ônibus coletivos municipais e os trens interestaduais não têm cobradores, o passageiro precisa comprar as passagens em banquinhas antes de subir no ônibus, a qual é conferida apenas raramente.

– A nota de euro mais baixa é de 5, portanto, para a grande maioria das pequenas compras do quotidiano utilizam-se moedas.

– As universidades públicas italianas têm vagas garantidas por quotas para estrangeiros não pertencentes à comunidade européia.

– Os pedágios são cobrados apenas em estradas expressas e existem sempre estradas públicas alternativas para o mesmo destino.

– Bicicleta é meio comum de transporte.

– É possível pegar ônibus noturno, no qual se dorme em Bolonha, e ao acordar se está em Paris.

– Em um ponto na fronteira da França com a Itália, há túnel tão extenso que o motorista permanece aproximadamente trinta minutos dentro da montanha.

– Existem shoppings de componentes eletrônicos nos quais os italianos enchem os carrinhos de máquinas fotográficas digitais, DVD´s, Ipods, Iphones, playstation, notebooks, etc, a preços tentadores.

– Italianos de modo geral não falam inglês, mas falam francês ou espanhol.

– Não se utiliza o sobrenome do meio na Itália.

– Jovens da classe média tem costume de beber cerveja em praça pública e de tomar banho de sol nos parques, durante o verão.

– O Brasil é o país dos sonhos de uma grande parcela da população italiana. 😉

– Existem mais de 100 dialetos que funcionam como outras línguas nas respectivas regiões.

– O sul é pobre e o nordeste é rico.

– Italianos comem pizza “dobrada” como sanduíche pelas ruas.

Gostou? Então mande a sua curiosidade! Essas que você leu foram retiradas do blog Minha Itália.

Arrivederci!

 

A melhor pizza do mundo


Se você leu o famoso livro Comer, Rezar, Amar, sabe que a autora Liz Gilbert viajou até a cidade de Nápoles para experimentar a “melhor pizza do mundo”. Depois de comê-la, ela nos diz: “Simplesmente vá!”

Inspirada pela enfática sugestão de Gilbert, a blogueira Emily Krug, do IT Blog, decidiu rumar a Nápoles para descobrir se a pizzaria é tudo o que a personagem de Julia Roberts afirma. Pois descobriu que é, tudo isso e muito mais!

Krug diz que o ambiente da pizzaria é muito convidativo e aconchegante. Ela conta em seu relato que escolheu uma pizza média, simples, apenas com muita muçarela fresca e manjericão. O pedido chegou logo e a pizza estava deliciosa. A borda, cuja consistência e sabor ela considera fundamentais para avaliar uma pizza como boa, era crocante e não muito salgada. O deleite foi tamanho que ela pediu uma segunda pizza. O preço? Acessível à maioria dos mortais: a refeição custou apenas 6 euros, sem contar a bebida, e ela ainda ganhou uma foto da Julia Roberts caracterizada como Elizabeth Gilbert de brinde.

Também quer comer a pizza pela qual a estrela se apaixonou?A Pizzeria da Michele fica na Via Cesare Sersale, 1/3.

Foto: Reprodução/DaMichele

PS:  o conteúdo do post foi retirado do blog Viajandaun

 

Perdendo-se na Itália…

Amigos, uma querida amiga brasileira foi passar as férias na Itália e acabou ficando por lá! Encontrou suas raízes, apaixonou-se pelo país e muito mais… confiram a dica dela:

“Ah, a Italia… Bella, barulhenta, cheia de comidas saborisissimas em cada cantinho de cada cidade, sempre acompanhadas de deliciosos vinhos produzidos com capricho e orgulho de quem poe o coraçao naquilo que faz. Uma dica para quem vem pela primeira vez? Peça quantas informaçoes quiser para chegar aos pontos turisticos e outros lugares que voce deseja e de um jeitinho de dizer que é brasileiro… Eles se mostram ainda mais simpaticos mas, infelizmente,  explicar caminhos nao é o forte desse povo que fala alto, gesticula muito e nao consegue imaginar um almoço com menos de duas horas. Um risco? Se perder, pegar carona, apaixonar-se por um italiano e ficar no “belpaese” definitivamente… Como eu! Arrisque-se! A Italia merece…” Renata Greguol

E você, também tem alguma história para contar? Deixe seu comentário.

Immagini di Italia

Para aquecermos, segue um vídeo com paisagens italianas. Arrivederci!

Mamma mia!


Pessoal, a pedidos, vou iniciar uma série de posts a respeito da Itália. Para não começar errando, preciso dizer que o famoso macarrão, embora popularizado pelos italianos, foi inventado pelos chineses!

Na realidade, ele foi levado para a Itália pelo mercador veneziano Marco Polo, no século 13, o mesmo que levou o sorvete para o Ocidente.

Dito isso, para entrar no clima italiano, segue abaixo a receita da tradicional macarronada italiana!

Ingredientes:

  • 300g de espaguete
  • 150g de mussarela ralada
  • 150g de presunto ralado
  • 100g de charmant ralado
  • 200g de bacon cortados em pequenos cubos e já fritos
  • 200g de linguiça calabresa cortada em cubos e já frita
  • Ovo de codorna
  • 500 g de carne moída
  • Alho
  • Sal
  • Cebola
  • Cheiro verde ou coentro
  • Vinagre
  • Molho inglês
  • Extrato de tomate

Modo de preparo:

  1. Tempere a carne moída de um dia para o outro com: alho, sal, molho inglês, cheiro verde e vinagre
  2. No dia seguinte prepare a carne moída
  3. Em uma panela coloque 2 colheres de óleo e doure a cebola, jogue a carne moída já temperada na panela até soltar toda a água
  4. Em seguida coloque de 3 a 4 colheres de extrato de tomate
  5. Misture, deixe fritar um pouco e cubra a carne com água
  6. Deixe cozinhar por cerca de 30 minutos, deixe um caldo e reserve
  7. Prepare o macarrão só com água e sal e reserve
  8. Depois de pronto coloque em uma frigideira 1 colher de manteiga, ou se preferir um pouco de azeite
  9. Coloque o bacon, mussarela, presunto, ovo de codorna, charmant e a linguiça calabresa
  10. Coloque 2 conchas de carne moída com caldo e deixe ferver um pouco
  11. Jogue a quantidade de macarrão que for comer na panela com todos os ingredientes e pronto
  12. Sirva com algumas torradas

Fonte: site Tudo Gostoso