Causos de viagem – parte 1

Olá! A partir de agora você irá conferir divertidos “causos” que acontecem durante as viagens. Como eu A-D-O-R-O colocar uma mochila nas costas e conhecer o mundo (na medida do possível!), vou dar o exemplo e inaugurar essa seção com algumas histórias. Boa leitura!

Working in U.S.A.

Em 2001 eu fiz um intercâmbio para os EUA (antes do 11 de setembro, como você pode ver na foto 😦  ) e quando cheguei em Nova Iorque para passar apenas 3 dias, fiquei tão encantada com a cidade, que no último dia eu perguntei para o gerente do hotel se era possível procurar e arranjar um emprego em NY no mesmo dia. Ele respondeu que sim e me perguntou: por que você não trabalha AQUI?

Resumindo: fiquei 3 semanas em NY, trabalhando e morando no hotel! Nos meus horários de folga pude conhecer os Museus de História Natural (onde vi o esqueleto de um dinossauro!), o MoMa, o Guggenheim, o Madame Tussauds (onde ficam as réplicas em cera dos famosos) e vááários outros lugares extremamente interessantes! Meus amigos voltaram para casa com algumas lembranças, mas eu, além de lembranças, trouxe para o Brasil uma bagagem cultural enorme e de quebra, alguns dólares no bolso! 😉

Gostou? Conte a sua história também!

Anúncios

2 Respostas para “Causos de viagem – parte 1

  1. Adoreiiii a história!
    Quero conhecer logo NY!

    Obrigada pela dica,
    Isabel

  2. Conselho: só faça compras na última parada.
    Olá. Adoro viajar de carro e estou bastante acostumado a rodar pelo Brasil, parando em hotéis e pousadas bacanas. Numa das minhas viagens, coloquei toda a família no carro, incluíndo esposa, sogra e cunhado e fomos de São Paulo à Bahia. Já na primeira parada, minha sogra resolveu comprar uma boneca gigante, esculpida em argila, que ela queria dar de presente a uma amiga. Acomodada entre as malas, a boneca viajou quase 2 mil km, resistindo, por duas semanas, aos maiores percalços das estradas. E eu passei a ouvir avisos durante a viagem: “olha o buraco”, “cuidado o desnível”, “vai devagar que a boneca é delicada”. Enfim, faltando 100km pra chegar em casa, já relaxado e tranquilo, aconteceu o inesperado. Havia um quebra-molas no meio do caminho. No meio do caminho havia um quebra-molas. Só que quando eu avistei o dito cujo, estava a dez metros dele e a 100 por hora. Resultado: boneca quebrada no meio e dor de cabeça. Agora já sei, na próxima vez, só compro boneca na última parada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s